E aí, beleza? Depois de muito tempo sem escrever, estou de volta! Dessa vez, não é bem um review ou características de um equipamento, mas um projeto da pandemia. Tenho um atenuador Pedrone e não tenho do que reclamar do seu funcionamento. No entanto, nunca fui muito fã do seu visual.

Atenuador Pedrone original – Frente
Atenuador Pedrone original – Traseira

Para quem não sabe o que é ou para que serve um atenuador, tentando resumir ao máximo e sendo bem direto, ele serve para atenuar o amplificador, kkkkkkkkkk. Calma, vou tentar explicar melhor que isso: com ele, você consegue saturar o amplificador valvulado sem precisar estourar os ouvidos. 

Ele é ligado entre o cabeçote e a caixa de som. Dessa forma, você seleciona o nível de atenuação, ele “segura” o volume do amp e você tem um som distorcido em baixos volumes. Ele é muito útil em amplificadores que não tem o master volume, como o Marshall Plexi.

Esquema de ligação, o atenuador é ligado entre a caixa e o amplificador

Obviamente existe uma diferença de som com ele ligado e sem ele, mas ele ajuda demais a distorcer o power do seu valvulado.

Voltando ao projeto da pandemia, tive a ideia de fazer uma pintura com uma pegada Marshall, isolei o circuito e demorei um mês entre erros e acertos até chegar num resultado satisfatório.

Evitei tirar o circuito e isolei com sacola plástica
Atenuador já pintado e com a nova arte
Parte traseira
Atenuador Pedrone com a nova pintura/arte
Detalhe do acabamento fosco da parte superior
Traseira do atenuador

Espero que possa encorajar alguém a fazer algo diferente nessa pandemia. Usei uma lata de spray da Colorgin 3 em 1 (fundo,acabamento e anti-ferrugem) preta e uma lata dourada da Suvinil. A arte/serigrafia fiz em uma gráfica. Não consegui fotografar todo o processo porque demorou um mês para acertar todos os detalhes, tive que lixar tudo algumas vezes. Até a próxima!!

Leave a Reply